top of page
  • Foto do escritorCAUÊ OLIVEIRA

Como incentivar uma liderança orientada a dados na sua empresa?



A liderança orientada a dados permite que gestores alcancem resultados mais eficazes para as empresas. Na prática, liderar se torna uma atividade cada vez mais estratégica, e a cultura do data driven indica um importante amadurecimento nos processos de tomada de decisão.

A análise de dados nos permite:

  • projetar cenários;

  • prescrever medidas;

  • descrever situações;

  • diagnosticar problemas.

Para entender um pouco mais sobre os benefícios de liderar com base em dados, continue a leitura deste conteúdo. Listamos as principais vantagens a seguir!


Importância de desenvolver uma cultura de dados

Com os avanços da tecnologia, conseguimos coletar dados com mais facilidade e realizar análises cada vez mais precisas. Essas ferramentas permitem esclarecer cenários por completo ou coletar amostras em quantidades confiáveis para decidir de forma mais assertiva.


Um gestor, por exemplo, pode ter uma opinião sobre a necessidade de desenvolver certa competência nas equipes ou realizar uma mudança no ambiente de trabalho. Porém, é difícil competir com avaliações e pesquisas que realmente se dirigem às pessoas, verificam na realidade se a hipótese se confirma e apresentem essas informações com métodos estatísticos.


Em uma cultura orientada por dados, as visões se complementam. A sensibilidade dos profissionais continua válida, porque precisamos fazer as perguntas certas.

Porém, agora as hipóteses são testadas junto à realidade, com pesquisas e experimentação, em vez de darmos tiros no escuro. Veja os benefícios desta cultura!


Melhorar a qualidade das decisões tomadas


As decisões tomadas pelos gestores se baseiam geralmente na probabilidade de certos eventos se confirmarem na prática. Há uma chance de a leitura feita dos cenários estar correta, mas um trabalho de lidar com a incerteza. Nesse processo, os dados nos ajudam a acertar mais do que errar no longo prazo.


Realizar previsões mais realistas


É uma boa medida para colocarmos os pés no chão em relação às expectativas. É natural e, até mesmo, desejável que ideias, planos e estratégias sejam otimistas. E, com os dados, podemos calibrar essas previsões para que estejam mais adequadas à realidade.


Criar estratégias mais eficientes


Ter uma leitura mais adequada da situação permite desenhar estratégias mais eficientes.

Há diversos mecanismos, como análises preditivas, diagnósticas, descritivas e prescritivas, que ajudarão a liderança orientada por dados a definir os caminhos mais adequados junto às equipes.


Tratar as pessoas com isonomia


As decisões baseadas em dados ganham em imparcialidade e ajudam a minimizar os vieses. Um bom exemplo são as avaliações de desempenho, em que o uso de dados oferece um tratamento mais justo para todos os colaboradores.


Implementar processos ligados à inovação


Os dados são aplicáveis a diversos processos ligados à inovação. Muitas vezes, os relatórios indicam novas oportunidades ou problemas que precisam ser respondidos com mudanças.

Igualmente, as atividades de testar e experimentar ideias e protótipos coletam feedbacks para serem validadas e implementadas em definitivo. Enfim, há diversos pontos de conexão entre os temas.


Como ter uma liderança orientada a dados


O principal para liderança orientada a dados é o desenvolvimento de pessoas. É um processo de capacitação contínua e sensibilização, que promove esta cultura nas empresas.

Entre as características mais importantes para as lideranças, encontramos a capacidade de pensar estrategicamente e fazer as perguntas certas de modo a encontrar as respostas nos dados.


Nesse processo, as organizações podem criar condições para que as pessoas desenvolvam novas habilidades e alcancem esses resultados, por exemplo:

  • alinhar as lideranças com os objetivos da empresa;

  • investir no desenvolvimento contínuo de lideranças;

  • incentivar o desenvolvimento de uma visão estratégica;

  • disponibilizar ferramentas tecnológicas que apoiem a tomada de decisões por dados.

Aliás, é importante pensar não apenas em treinamentos pontuais, mas em desenvolvimento de lideranças. Nos processos, reforçamos diversas vezes as questões-chave, permitindo que os novos comportamentos criem raízes na mentalidade das lideranças.

Como visto, a liderança orientada a dados é uma mudança cultural com diversos benefícios. Por isso, quando as empresas se esforçam para desenvolver competências na área, vivenciam cenários de alto retorno do investimento.


Para complementar a sua leitura, confira o artigo sobre People Analytics e entenda o papel dos dados na gestão de pessoas.


Aproveite para seguir a Youleader nas redes sociais clicando aqui: Facebook, Instagram, LinkedIn e Youtube.

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page