top of page
  • Foto do escritorCAUÊ OLIVEIRA

Liderança e vulnerabilidade: desconstruindo o mito do heroísmo



A relação entre liderança e vulnerabilidade é um tema que, muitas vezes, passa despercebido pelos profissionais. No entanto, se torna mais necessário diante da complexidade dos desafios enfrentados pelas empresas.


Um líder vulnerável não é a representação de um profissional mal preparado, com medos e fraquezas. Essa característica é dada para pessoas que direcionam os olhares aos envolvidos no processo e suas necessidades, sem colocar resultados e performance acima de tudo, tornando o ambiente mais:

  • seguro;

  • saudável;

  • confiável.

As pessoas valorizam líderes que promovem protagonismo às equipes, dando voz a todos e obtendo o melhor do time, diferente do líder herói, que põe a entrega acima de tudo, até das relações.


Nesse processo da liderança, é normal haver uma curva de aprendizado, em que as pessoas aprendem novas habilidades para se adaptarem às mudanças.


Neste conteúdo, explicamos por que reconhecer vulnerabilidades e estar em constante formação é uma das grandes forças atualmente. Continue a leitura e conheça boas práticas de desenvolvimento de liderança!


O mito do líder herói

Muitas empresas descrevem o líder como alguém que nunca deve errar. A equipe, nesse sentido, seria um grupo de coadjuvantes que apenas segue as orientações e o caminho traçado por quem está no comando.


Espera-se, assim, um Hércules à frente do time, filho de Zeus e mais forte entre os mortais. Porém, talvez a figura que melhor represente a situação seja a de Atlas — o titã que, após uma rebelião, foi condenado a carregar o mundo em suas costas.

Assim, devemos entender que, apesar dos líderes sentirem esse peso da responsabilidade, as fragilidades também fazem parte do seu dia a dia — o que é normal.


Como construir uma liderança mais vulnerável


Como vimos, a liderança não precisa fazer milagres e passar uma imagem perfeita. É importante que ela entenda a necessidade de trabalhar o seu time, abrindo um espaço confortável para todos exporem suas fragilidades e emoções que não deixam de existir dentro do ambiente de trabalho.


Atualmente, diversos fatores justificam por que as lideranças e vulnerabilidades devem receber um novo significado nas empresas. Confira alguns deles a seguir!


Entenda o erro como parte do processo de negócios


A maneira como se produz valor é diferente do passado. Antes, procurávamos esgotar todos os imprevistos no planejamento e as soluções eram feitas para sempre. Hoje, a cultura de experimentação é mais inovadora e o feedback é parte fundamental do processo.

Igualmente, as empresas precisam de inovação constante para lidar com a concorrência e crescer no mercado.


Nesse processo, o líder cometerá erros ao testar soluções junto à equipe. Além disso, as mudanças rápidas e contínuas criarão lacunas de competências em seu repertório. Por isso, é melhor reconhecer as lacunas e buscar o desenvolvimento do que esconder suas vulnerabilidades.


Dê mais agilidade para os processos e atividades


A tecnologia acostumou o cliente a receber soluções imediatas. Nesse sentido, o líder herói pode ter uma atuação que gera resultados opostos aos esperados nos processos de trabalho, já que centraliza suas ações.


Isso acontece quando tudo depende da aprovação, orientação e decisão da liderança. Logo, enquanto quem está à frente da equipe não age, todos ficam paralisados, e o andamento do processo se arrasta, gerando insatisfação do outro lado.


Além disso, essa característica deixa de estimular a autonomia dos outros integrantes do grupo, o que não beneficia o desenvolvimento profissional.


Um exemplo bastante comum é quando o cliente tem uma demanda que poderia ser rapidamente solucionada pelo(a) colaborador(a). Porém, como só o gerente pode decidir, a experiência do consumidor é prejudicada com uma longa espera pela conclusão do atendimento.


Visando solucionar isso, o líder vulnerável agiliza os processos e atividades ao permitir que outros participem ativamente, com ideias, análises e questões pontuais.


Resolva problemas complexos


Os desafios enfrentados pelas empresas são complexos, especialmente pós-pandemia e mudanças das tendências mercadológicas, com uma nova geração de profissionais.


Essas características demandam diferentes conhecimentos e experiências, de modo que as atividades sejam exercidas de forma mais dinâmica, com a junção de diferentes experiências e repertórios. Por isso, a performance de equipe se sobressai à individual.


Também percebemos a relação entre liderança e vulnerabilidade nos processos criativos. Sem diversidade de pontos de vista, é menos provável que o grupo chegue a novos jeitos de fazer as coisas. Afinal, de acordo com o líder herói:

  • erros não são tolerados;

  • o único jeito de fazer é o dele;

  • as respostas para os problemas e crises já existem;

  • exposições emocionais e pessoais não são cogitadas, já que precisa ser perfeito aos olhos da equipe e a palavra “dificuldade” não existe em seu vocabulário.

Além disso, as soft skills ganham importância para o sucesso do trabalho. Os desafios atuais pedem:

  • adaptabilidade;

  • inteligência emocional;

  • comunicação ágil e acertada.

Cuide da saúde mental das lideranças


É preciso destacar que carregar o mundo nas costas não é uma atitude saudável. Quando pensamos em liderança e vulnerabilidade, devemos considerar o próprio bem-estar das pessoas à frente das equipes.


A Síndrome de Burnout, ou esgotamento, é reconhecida como uma das principais doenças ocupacionais do nosso tempo. Além disso, líderes que não estão bem consigo mesmo, naturalmente vão projetar o mesmo comportamento nas equipes.


É algo, por exemplo, que ocorre quando a pessoa adota uma comunicação agressiva, ainda que não faça parte do seu perfil.


A importância da capacitação profissional


Reconhecer a vulnerabilidade das lideranças é uma das características da mentalidade de crescimento. Nela, as pessoas estão em constante desenvolvimento e aperfeiçoamento, em vez de o talento ser visto como dom.


O desenvolvimento e evolução contínuos criam lideranças que se adaptam melhor aos desafios atuais. Na formação de líderes, por exemplo, aprendemos a dar protagonismo à equipe e resolver as questões coletivamente.


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page